sábado, 21 de junho de 2014

[TEXTO] Sobre eu não ligar

Eu comecei a escrever um texto em que eu batia a porta e ia embora pra sempre. Na sua porta. Mas que no fundo você sabia que enquanto eu descesse as escadas, eu me arrependeria e voltaria correndo. Porque você me conhece, ou talvez ache que conhece ou talvez eu ache que conheça. Não mais.
Nós temos essas coisas as vezes de querer jogar tudo pro ar e sair correndo pra qualquer esconderijo. Mas como se foge da vida? E como um livro diz: como escapar desse labirinto? Eu quis escapar tantas vezes, quis que o mundo explodisse ou que ele pelo menos me desse a chance de consertar coisas das quais eu me arrependo e sim, eu me arrependo de algumas coisas.
E eu não quero escrever mas to engasgando com as palavras. Esse texto nem era pra ser assim, mas e a vida, é pra ser como? Eu não sei direcionar ou seguir as minhas próprias regras pra criar um texto, como podem me deixar tomar decisões importantes como as que eu tomei?
Eu to batendo a porta, e tô batendo nela ao mesmo tempo, quando quem merece um tapa por tudo isso sou eu.

(Jenifer Alana dos Santos)

*Credite se usar, a escritora agradece!

Nenhum comentário:

Postar um comentário