domingo, 3 de agosto de 2014

[TEXTO] 52748 versão de "E o coração? Bate?"

Silêncio. E o peito dói. A lágrima contida inunda. Sufoca. E a respiração? O coração ainda bate?
Silêncio. Sente o corte. Aprofunda a foice. E o tempo. Cicatriza? Cultiva a ferida aberta. Lembranças. Suas? Próprias? Memória.
Silêncio. Esquecimento. E a respiração? Para. E o coração? Voa. Ou bate? Bate a sua porta. E você? Abre?
Barulho. Farta de incertezas. Alimentada por incertezas. E a ferida? Arde. E o coração bate. E a foice? É você ou ela mesma?
E a borboleta? Voa? E a mariposa? Bate as asas? E seu coração? Ainda bate? E a vida? Ainda vale a pena? E a dor? Quem é que sente e com quem dividir?
Silêncio. Um texto. Quem lê? Morta. Mas o coração... bate. E sente a respiração. E a ferida? Cicatriza. Ávida, retira a casca. Abre. Sangra? Se importa? Se sente viva assim?
Silêncio. Solidão. E a respiração? Ainda ouve. E o coração bate... Por quanto tempo? E insiste. E tenta. E vive? E chora. E seca.
Silêncio. E o tempo passa. E o espelho? O que é que diz? E a vida? Sente? E o coração... descansa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário