terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

[TEXTO] Pular, empurrar e ser empurrada

Estou nos limites do abismo. Se der um passo à frente, eu cairei ao dar um passo para trás.
Você veio e tirou a cor do meu batom, colocou brilho nos meus antigos olhos foscos, amaciou meu duro coração e te ver me dá náuseas, eu fico rindo à toa e acho que sei o que são borboletas no estômago. Eu me sinto uma garotinha saltitante. Quando eu acordo do seu lado o dia fica mais claro apesar das nuvens de chuva lá fora.
Mas o eu te amo ainda assusta, e viver assim não faz sentido. Se você der um passo à frente, eu prefiro pular.
Eu ainda tenho as cicatrizes que você insiste em ignorar. Se eu te contar a verdade, você vai implorar por uma mentira. Eu tenho mágoas veladas e medo. E se você der um passo à frente e eu ameaçar pular e você me segurar, eu só vou querer ir mais fundo e mais longe de você.
Eu não sei ser bonita e óbvia. Eu não sei andar de mãos dadas, nem abraçadinha e meu pessimismo é do tamanho do mundo. E eu só sei ser fofa quando uso ironias e diminutivos, porque ser verdadeira me deixa boba e aumentativos são sérios demais pras minhas gracinhas. E se mesmo assim você der um passo à frente, é capaz que eu te empurre em vez de me jogar...
"Veja como é lindo a sua cama com outro par, eu volto a ser menino, você não cansa de conversar."

(Jenifer Alana Santos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário