domingo, 22 de março de 2015

[INDICAÇÃO] Céu Âmbar

Queridoooos e queridaaaas, postagem rápida para declarar meu bom humor nada habitual (ainda mais no domingo) e para indicar a fofa da Karen do Céu Âmbar que escreve coisas lindíssimas no blog dela. São contos, poesias e até músicas! Fiquei de indicar ela há um tempo e agora que o blog dela tá bombando de postagem tomei vergonha na cara pra postar.


Bom, sejam bonzinhos e fucem MUITO o blog dela por vale muito a pena. Ela escreve coisas maravilhosas. Fiquem com uma poesia que roubei lá do Céu Âmbar só pra confirmar que vocês tem que visitar e ler mais coisas dela.


Encerrei-me dentro de minha pele,
vivi segundo a norma estabelecida
de que somos quem nascemos e fim.
Mas quem nascemos? Quem nasci?

Foram postos sobre mim lacres
e minha natureza foi calada, negada.
Diziam “seja você” por cordialidade
e gritavam “mas que não nos desagrade!”

Nada é eterno, nada é de total rigidez,
não sobre algo tão infinito.
A alma é a mesma, não importa a forma
mas a forma não é a mesma contra a alma.

Uma alma presa dentro de um corpo,
um invólucro de morais e leis
que não atendem a sua simplicidade.
Existe algo mais sem normas do que a natureza?

Se exalta a tal nascença e natureza,
entenda que nasci sem normas,
que elas não fazem parte de mim,
não posso ser igual por norma.

Tenho vontades que rompem a pele,
anseios que quebram lacres,
minha natureza rebelde contra sua ditadura.
Nasci algo que você não pode ver se ignora.
(Karen Barlati Arantes)

2 comentários: