sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

[TEXTO] Ódio próprio

Eu queria poder explicar o significado desse aperto no peito que eu tenho às vezes, não que eu ache que ele irá embora se eu encontrar explicação, mas eu queria entender, mas eu queria tanta coisa que não tenho.
Eu queria uma casinha perto do praia pra viver sossegada sentindo a brisa que vem com o mar, eu queria um emprego onde todos os dias eu fizesse o que eu gostasse, eu queria estudar algo pelo qual eu fosse fascinada! Eu queria cantar todos os dias pra espantar toda tristeza, eu queria uma música que não lembrasse o passado, eu queria deitar no travesseiro e pegar no sono assim que eu deitasse. Eu queria dois filhos, eu queria escrever um livro, eu queria um lar e um amor verdadeiro, eu queria um jardim pra eu cuidar.
Eu queria tanta coisa agora que eu não queria antes. Eu queria tanta coisa agora que eu sei que amanhã pode ser que eu não queira mais... Eu queria escrever um texto bom pra vocês lerem, mas até disso eu já me cansei.
E eu odeio me cansar das coisas tão rápido assim, odeio ser essa pessoa que eu sou algumas vezes. Odeio não ter um rumo em que eu saiba minha localização ou o meu propósito, odeio não ter ninguém do lado pra conversar, odeio não me importar com quem está do lado. Odeio essa autossuficiência que eu criei pra não me machucar. Eu quis me proteger das pessoas sem olhar no espelho e perceber que meu próprio monstro sou eu.

Ps.: Nem meditar ajudou, eu odeio essa desestabilização.

(Jenifer Alana dos Santos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário