quinta-feira, 19 de outubro de 2017

[TEXTO] Depois de uma longa jornada

Costumo dizer que a vida é muitas coisas, na maioria das vezes coisas ruins. Acho que temos essa mania estúpida de exaltar os contratempos e esquecer os momentos de felicidade. Quando eu tô feliz é difícil escrever, tanto que chego a acreditar que não tenho vocação nenhuma pra isso. Os contratempos vão apagando a gente, fazendo com que deixemos os sonhos de lado. Somos forçados a manter um foco no futuro que pode nem chegar e esquecemos o que está bem diante dos nossos olhos.
Tenho apenas 21 e já me arrependo de tanta coisa que não fiz por medo, mas ainda sonho e volte meia acendo uma nova chama. São os sonhos que nos movem, a busca por um vislumbre de felicidade. Quem seria eu se me deixasse apagar?
Sei que mesmo eu amaldiçoando a vida ela tem me dado muitos presentes, muitas felicidades e aberto muitas portas. Tem me dado amigos verdadeiros mesmo que poucos, amor e pessoas em quem confiar. Sei que as vezes é difícil entender os propósitos mas ainda acredito que nada é maior do que podemos suportar.
Já parou pra pensar quantas decisões foram tomadas por você pra que você chegasse aonde está? E será que um dia você imaginou que todas essas coisas iriam acontecer? Aquele fim de tarde de verão ensolarado seguido de chuva, aquela noite de chuva em que você pensou em desistir mas saiu e encontrou o amor da sua vida...
O fato é que eu tive 15 dias incríveis e espero que todo mundo um dia possa sentir tamanha felicidade, nem que seja por 15 minutos. Existe tanto problema a nossa volta, violência, política, falta de grana, problemas familiares, falta de empatia e mais um monte de coisas ruins... Cabe a nós permitir deixar a felicidade entrar para que pelo menos por alguns minutos tudo isso se apague, porque segunda-feira o despertador volta a tocar mas a vida não pode ser repleta apenas da dura realidade, cabe nela um mar, um sol, um amor e a leveza de saber que nem tudo são flores, mas também não se trata só de espinhos.

(Jenifer Alana dos Santos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário